Doença Periodontal e Bronquiectasia

Tempo de leitura: 2 minutos

Doença periodontal e bronquiectasia

 A doença periodontal (DP) é uma doença infecciosa, que afeta os tecidos de suporte dental (gengiva, dente e osso alveolar). A DP possui associação com muitas doenças gerais, existem estudos que sugerem a relação entre DP e algumas doenças pulmonares, principalmente a doença pulmonar obstrutiva crônica (DPOC). A bronquiectasia possui muitas semelhanças clínicas com a DPOC. A bronquiectasia é uma doença pulmonar crônica no qual ocorre dilatação anormal, irreversível e permanente dos brônquios e bronquíolos, apresentando um espessamento na parede dessas estruturas, diminuindo seus calibres e promovendo uma maior produção de muco dentro deles, deixando o ambiente propício para a proliferação de bactérias nesses locais. O diagnóstico é feito através de tomografia computadorizada de alta resolução, associada às suas características clínicas como tosse e produção de escarro. A origem dessa doença pode ser desconhecida ou estar ligada à recorrentes infecções pulmonares como pneumonia, bronquite etc. Os pacientes podem apresentar uma agudização da doença chamada de exacerbação, onde muitas vezes o paciente acaba sendo internado.

A associação entre doença periodontal (DP) e a doença pulmonar obstrutiva

crônica (DPOC) tem sido muito estudada e a aspiração de bactérias presentes

na cavidade oral é uma das causas mais aceitas para a agudização.

Uma das bactérias presentes na boca chama-se Porphyromonas gingivalis, ela é considerada  pedra  angular  da DP  crônica. O tratamento periodontal pode refletir positivamente na diminuição da quantidade de Porphyromonasgingivalis em saliva de pacientes bronquiectásicos. Existe uma forte relação entre a disseminação de bactérias periodontais em locais distantes da cavidade oral pela proximidade da bolsa periodontal à circulação. O tratamento da bronquiectasia inclui a limitação da carga bacteriana e inflamatória visando melhorar os sintomas, reduzindo a frequência de exacerbações. O tratamento periodontal e bons hábitos de higiene bucal, como escovação e utilização do fio dental, podem estar associados à diminuição dasagudizações. A saúde bucal e a visita regular ao cirurgião dentista são essenciais para melhorar a vida dos pacientes broncoectasiscos.

 

ProfªDrª Anna CarolinaRattoTempestiniHorliana, ProfªDrª Renata Matalon Negreiros, Andreia La selva Almeida

Universidade Nove de Julho, pós graduação Biofotônicaaplicada às ciências da Saúde

 

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *